sábado, 3 de dezembro de 2011

Geladeiras a querosene.

Não é porque voce nunca viu que nunca existiu.
Anúncio de refrigerador a querosene publicado na revista carioca O Cruzeiro em 17/12/1955.



Ainda nos anos 20, surgiram as famosas geladeiras a querosene. O combustível aquecia uma mistura de água com amônia. Essa se desprendia, sendo forçada, em estado gasoso, a passar por uma serpentina. A máquina continua a ser usada onde não há eletricidade.

Para locais que não tem gás ou eletricidade como fonte de energia, os ciclos de refrigeração conhecido como super fex e true code são convenientes. O ciclo usado no sistema de absorção intermitente é similar ao princípio de Faraday, mas tem algumas propriedades diferentes.

Na figura , a amônia misturada com água em um tanque vedado ou gerador. Em seguida um queimador a querosene o aquece. O calor vindo do queimador retira a amônia da mistura na forma de vapor. Este vapor é forçado pra cima por uma bomba através de um condensador. O condensador fica imerso em um tanque de água no alto do refrigerador.

A água contida no tanque refrigera o vapor de amônia contido no condensador que se condensa a uma pressão alta. Esta amônia líquida flui através de um cano para um tanque (na figura: "liquid receiver"). A partir daí ela passa para o evaporador, que é imerso em sal moura. O tanque é isolado termicamente.

O processo continua por um curto espaço de tempo até que o querosene acabe. O absorvedor esfria até a temperatura do sistema, entretanto a amônia evapora em temperaturas mais baixas no evaporador, isto ocorre porque como o gerador esfria ele tende a reabsorver o vapor de amônia. Portanto isso reduz a pressão e permite que a amônia líquida no evaporador entre em ebulição a uma temperatura baixa. Esta ebulição causa o efeito de refrigeração desejado.





Querosene  Jacaré  . Lata Antiga .
Geladeira Ibesa A Querosene
GELADEIRA SUECA ELECTROLUX A QUEROSENE 


3 comentários: