terça-feira, 22 de novembro de 2011

O Corintiano filme de Mazzaropi e a historia do Corinthians .

FILME NA INTEGRA .





O Corintiano é um filme brasileiro de 1966 do gênero Comédia dirigido por Milton Amaral. É o 19º filme de Mazzaropi e aqui vive o Seu Manuel, um barbeiro fanático pelo Corinthians que faz de tudo para torcer pelo seu time de coração. Foi sucesso de bilheteria.

Seu Manuel é um barbeiro torcedor fanático do Corinthians. Entra em conflitos com seus vizinhos palmeirenses (em uma das cenas há uma guerra de hinos dos clubes), faz promessas malucas e orações a São Jorge, passa sofrimentos e fala xingamentos na arquibancada. Quando seu time perde ele compra todos os jornais das bancas. Seu mascote é um burro com a pele malhada (preto e branco). Em outra passagem divertida ele persegue seu rádio de pilha no qual o locutor comentarista Geraldo Bretas "falava mal do Corinthians" (começa as críticas com seu bordão "venceu mas não convenceu"). Manuel insiste para que seu filho Jair jogue futebol no Corinthians e abandone o curso de medicina. Sua filha Marisa queria ser bailarina, o que também lhe contraria (ele a aconselhava a tentar namorar com Rivellino).

Locações na Vila Maria Zélia e Estádio do Pacaembu (São Paulo) e cenas interiores na Fazenda Santa, em Taubaté.
Sport Club Corinthians Paulista com sua primeira taça, de campeão

Corinthian Football Club, da Inglaterra, que excursionou por aqui em 1910


Em 6 agosto de 1910, no Porto de Southampton, Inglaterra, embarca para o Brasil uma delegação de futebolistas britânicos, formada por estudantes de Oxford e Cambridge que faziam sua segunda excursão pela América do Sul.

Chegaram ao Rio de Janeiro, nesta época Capital Federal, em 21 do mesmo mês, para disputar vários jogos. Era o Corinthian Football Club, equipe inglesa, de Londres. Na primeira excursão, em 1908, o clube londrino foi à Argentina sem passar pelo Brasil temendo o surto de febre amarela que assolava o país.
Dois anos depois, em nova excursão, voltavam com jogos acertados com o Fluminense Footbal Club. No Rio de Janeiro, os ingleses venceram de forma arrasadora, goleando o Fluminense (10x1), o combinado carioca (8x1) e o combinado de Brasileiros (5x2).

Com o impacto dessas grandes vitórias, a Liga Paulista acerta com o Fluminense uma viagem do time estrangeiro a ainda provinciana São Paulo, para a realização de jogos que teriam grande repercussão em toda a cidade.

A chegada do Corinthian Team a São Paulo recebeu grande cobertura da imprensa, sendo a delegação de ingleses acompanhada de multidões, que cercavam o Magestic Hotel, para conhecer os grandes esportistas do país do futebol.

Grande impacto também causaram as partidas disputadas, pois os ingleses venceram todos os times: AA das Palmeiras (2x0), em 31 de agosto; Paulistano (5x0), em 2 de setembro (o primeiro jogo internacional no Velódromo Paulistano); e São Paulo Athletic (8x2), em 4 de setembro.

Os jogos no Velódromo reuniram grande público, que, com vibração e entusiasmo, acompanhou os lances, aplaudindo os atletas. Igualmente grande foi a cobertura dos jornais sobre as partidas, descrevendo as jogadas, bem como o comportamento da luxuosa torcida no campo e fora dele.

As partidas em São Paulo é descrita da seguinte foma no livro Os primeiros 60 anos do futebol paulista (De Vaney):
As vitórias que os ingleses do Corinthians Team obtiveram em São Paulo, no ano de 1910, já não causam espanto, nem determinam desesperos. Toda a gente já sabe, por aqui, que o Corinthians Team é um grande quadro, que pratica um futebol todo ciência, e que nós, com o nosso futebol ainda de chupeta ao canto da boca, não poderíamos esperar mais do que perder dos britânicos.

De Vaney cita ainda: E souberam portar-se bem os paulistanos, porque assim o disseram os próprios caladíssimos ingleses do Corinthians Team, através das palavras de mr. T. Onslew, chefe da comitiva: "Os brasileiros que vimos nessas duas tardes têm bom futuro à sua frente".

Não errou mr. Onslew. Não errou, porque naquelas duas tardes ele vira atuar Rubens Salles, Irineu Malta, Gullo, Godinho, Oscar Egídio, lídimos produtos da época obscura, mas abnegada, sementes para outras gerações e que já não caíam em terreno sáfaro.

E naquela temporada Rubens Salles foi comparado ao famoso centro-médio inglês, Morgan Owen, na opinião unânime da estupenda equipe inglesa do Corinthians Team. Era a primeira medalha que se colocava no peito do futebol de São Paulo e do Brasil.

Entre os espectadores, que observavam encantados a maestria dos ingleses, estavam alguns moradores do Bom Retiro, que desejavam, já há algum tempo, montar um time para jogar futebol. Sob a influência da visita do Corinthians Team, funda-se (1, setembro) o S. C. Coríntians Paulista.

Nota: O Corinthian FC (fundado em 1882) fundiu-se ao Casuals FC (fundado em 1883), em 1939, para formar o Corinthian-Casuals Football Club.

Os Jogos

24/08/1910- Fluminense FC 1 x 8 Corinthian FC, no Campo das Laranjeiras

26/08/1910- Combinado Carioca 1 x 8 Corinthian FC, no Campo das Laranjeiras

28/08/1910- Combinado de Brasileiros do RJ 2 x 5 Corinthian FC, no Campo das Laranjeiras

31/08/1910- AA das Palmeiras 0 x 2 Corinthian FC

02/09/1910- CA Paulistano 0 x 5 Corinthian FC, no Velódromo Paulistano

04/09/1910- São Paulo Athletic Club 2 x 8 Corinthian FC, no Velódromo Paulistano


Sport Club Corinthians Paulista   Como tudo começou...
Era 1º de setembro de 1910 e cinco operários - Joaquim Ambrósio, Carlos da Silva, Rafael Perrone, Antônio Pereira e Anselmo Correia - se reuniram com mais oito rapazes e fundaram o "Sport Club Corinthians Paulista" após assistirem a uma partida de uma equipe de futebol da Inglaterra   (O Corinthians ingles  foi fundado em 1882 hoje chama-se Corinthian Casuals Football Club.Os dois clubes ainda mantêm laços de amizades até  hoje.)  .

O presidente escolhido por eles foi o alfaiate Miguel Battaglia, que já no primeiro momento afirmou: "o Corinthians vai ser o time do povo e o povo é quem vai fazer o time". Da primeira coleta à compra da primeira bola de futebol do clube pouco tempo passou. Na verdade, apenas uma semana. Um terreno alugado na Rua José Paulino foi aplainado e virou campo e foi lá que, já no dia 14 de setembro, o primeiro treino foi realizado diante de uma platéia entusiasmada que garantiu: "este veio para ficar". De partida em partida o time foi se tornando famoso, mas era ainda um time de várzea.

No ano de 1913, o Corinthians pleiteou uma vaga junto à Liga Paulista de Futebol e foi aceito, tornando-se assim o quarto dos chamados "três mosqueteiros" (os outros eram Americano, Germânia e Internacional), daí a origem do mascote corinthiano. Grandes craques passaram pelo Corinthians em sua história centenária. Nomes como Neco, Luizinho, Cláudio, Baltazar, Gilmar, Rivellino, Sócrates, Biro-Biro, Ronaldo, Neto, Marcelinho Carioca, Dida, entre outros, são lembrados até hoje e tidos com muito carinho pela Fiel Torcida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário